FORNECIMENTO DE TRATAMENTO CIRÚRGICO DE ALTA QUALIDADE PARA MAIS PACIENTES POR MEIO DE MOTORES ESTERILIZÁVEIS COM CUSTO OTIMIZADO

Cirurgiões em todo o mundo preferem ferramentas cirúrgicas manuais que utilizam a tecnologia mais avançada para oferecer o mais alto desempenho e melhorar os resultados dos pacientes. Para manter o custo dos procedimentos baixo, as ferramentas mais sofisticadas devem ser usadas em alto volume, o que requer esterilização a vapor (autoclave) entre os pacientes. Centros de cirurgia de alto volume (geralmente chamados de Nível I) podem arcar com o custo inicial dessas ferramentas premium e realizar cirurgias suficientes para trazer o custo por paciente a um nível acessível. No entanto, esse modelo de despesa pode não ser ideal para operações de menor escala (Nível II e Nível III) que, por isso, procuram ferramentas cirúrgicas com um preço de compra mais baixo. Isso é um desafio porque muitas ferramentas de preço mais baixo sacrificam o desempenho, são menos duráveis e, portanto, podem não sobreviver a cirurgias e esterilizações suficientes.

Este informe descreve como o motor certo pode maximizar o desempenho e a durabilidade da ferramenta manual, ao mesmo tempo que a mantém acessível para centros cirúrgicos de baixo custo. Isso salva vidas e melhora sua qualidade, permitindo acesso a cuidados cirúrgicos de primeira linha para mais pacientes.

MERCADOS ECONÔMICOS PARA FERRAMENTAS CIRÚRGICAS MANUAIS

A Ásia é o principal mercado para ferramentas cirúrgicas econômicas. O número de cirurgias realizadas nesta região está aumentando rapidamente devido ao turismo médico, ao crescimento socioeconômico e ao melhor conhecimento das opções cirúrgicas. Além disso, população idosa asiática está apresentando taxas mais altas de artrite e outras condições relacionadas à idade que muitas vezes requerem intervenção cirúrgica. Mesmo as populações mais jovens procuram cuidados cirúrgicos com mais frequência, à medida que seus estilos de vida se tornam mais ativos com viagens e esportes.

Globalmente, as áreas rurais são outra fonte de demanda por ferramentas de preço mais baixo, pois seus hospitais podem não ter o fluxo de pacientes dos grandes centros urbanos para amortizar os custos das ferramentas premium. A tabela 1 resume os requisitos desses sistemas hospitalares.

PROJETO DE FERRAMENTAS CIRÚRGICAS MANUAIS

Há uma transição em andamento para deixar de usar ferramentas manuais convencionais com fio e pneumáticas que usam motores CA para usar ferramentas movidas a bateria com motores DC com escovas leves ou DC sem escovas (BLDC). No entanto, as opções de motores DC e BLDC com escova de baixo custo disponíveis apresentam problemas como desempenho inferior e durabilidade reduzida devido à esterilização a vapor. Eles também levam a uma piora da ergonomia da ferramenta devido ao tamanho e peso maiores necessários para atingir a velocidade e o torque mínimos. Sua baixa eficiência também requer baterias grandes e pesadas e dissipa mais calor na mão do cirurgião. (Figura 1)

COMO FUNCIONA A ESTERILIZAÇÃO A VAPOR
O método de esterilização mais comum usado em hospitais é a esterilização a vapor, também chamada de autoclave. Durante a autoclave, as ferramentas manuais cirúrgicas são expostas a 100% de umidade, 135 °C e variações de pressão por até 30 minutos. A maioria das autoclaves também tem ciclos de vácuo adicionais para facilitar a penetração do vapor e matar bactérias, vírus, fungos e esporos que podem se esconder dentro das cavidades microscópicas no dispositivo. A exposição repetida a este ambiente é o que normalmente causa problemas elétricos e de corrosão significativos em motores e dispositivos que não foram projetados bem o suficiente para suportar essas condições. (Figura 2)

  • Temperatura: 121 a 135 °C
    (Vapor superaquecido)
  • Pressão: 2 a 3 bar
  • Duração: 6 a 30 minutos

Sem uma opção de motor econômico e de alto desempenho disponível, alguns projetistas de ferramentas cirúrgicas manuais recorrem à seleção de um motor não adequado para sobreviver à esterilização e adicionam vedação protetora na caixa da ferramenta manual. Isso leva a designs de ferramentas mais volumosos que muitas vezes não sobrevivem bem em autoclave. Diferente de outros componentes elétricos com os quais o projetista da ferramenta pode estar familiarizado com a proteção, um motor tem um eixo que passa por ele e fornece um caminho direto para a umidade. É especialmente difícil evitar que o vapor pressurizado entre por esse caminho. Um fornecedor de motores autoclaváveis com experiência na indústria de ferramentas cirúrgicas manuais sabe como vedar a parte eletrônica do motor do eixo rotativo, um feito que não pode ser realizado no nível da ferramenta. Como resultado, a economia de custo do uso de um motor não autoclavável geralmente é neutralizada por custos maiores em outras partes da ferramenta e maiores custos de desenvolvimento devido à falta de experiência. A durabilidade inferior por meio da autoclave também resulta em um custo total de propriedade mais alto para o cliente, porque ele deve se arriscar entre cancelar cirurgias enquanto uma ferramenta com defeito é substituída ou comprar ferramentas extras como reserva.

Uma alternativa explorada por algumas empresas é evitar a esterilização do motor, colocando-o em uma parte da ferramenta que é protegida de contaminação durante a cirurgia e removendo-a antes de esterilizar a ferramenta manual. Mas isso geralmente é considerado uma abordagem menos segura porque a contaminação ainda pode atingir o motor por meio do acoplamento à broca ou broca de serra. Para atender aos padrões de segurança dos produtos Nível I, os hospitais Nível II e Nível III devem adquirir ferramentas manuais totalmente esterilizáveis usando motores totalmente esterilizáveis. (Tabela 2)

OPÇÕES DE SOLUÇÃO DE MOVIMENTO AUTOCLAVÁVEL

Independentemente do número de ciclos que a ferramenta foi projetada para realizar, a melhor maneira de alcançar alta segurança e confiabilidade por toda a vida útil da ferramenta é usar um motor que incorpore recursos de resistência de autoclave. Para ferramentas projetadas para os mercados de Nível I, as opções de motores de última geração incorporam todas as opções de materiais e vedações necessárias para maximizar a vida útil da ferramenta por meio de esterilização repetida em autoclave. As cirurgias adicionais realizadas por ferramentas superam facilmente o preço adicional de compra. Mas para ferramentas que visam os mercados de Nível II e Nível III, a vida útil da ferramenta pode ser limitada por outros motivos e os recursos de motor de última geração não retornarão valor. Nesse caso, um motor que utiliza uma combinação seletiva de recursos de resistência de autoclave fornecerá os melhores resultados e o menor custo por cirurgia.

Embora este informe tenha se concentrado no motor, a engrenagem e os controles também são degradados pela autoclave e devem fazer parte das considerações de meta de vida útil e proteção contra esterilização. Um parceiro de soluções completas de movimento com experiência no mercado de ferramentas cirúrgicas manuais terá opções para motores, redutores e controladores que cobrem vários objetivos de vida útil e limites de custo. Para aproveitar toda a gama de produtos, recursos de personalização e experiência em consultoria de design desse parceiro, é fundamental colaborar com eles no conceito ou até mesmo no estágio de idealização de desenvolvimento do dispositivo. (Tabela 3)

FALE COM UM ENGENHEIRO





Tabela 1
Tabela 1. Requisitos típicos de ferramentas cirúrgicas por tipo de hospital
Figura 1
Figura 1. Exemplo de ferramenta cirúrgica manual elétrica
Figura 2
Figura 2. Como funciona a esterilização a vapor
Tabela 2
Tabela 2. Comparação de opções de gestão de esterilização
Tabela 3. Benefícios do contato rápido com o fornecedor de motores